Como otimizar e preservar a fertilidade em pacientes com endometriose?

2

Para erradicar a endometriose e ter a cura da doença não existe mágica. O único método é a cirurgia de excisão com remoção total dos focos de endometriose.

Porém, como já falamos no blog, em qualquer cirurgia no abdômen da mulher há a perda da reserva ovariana. Imagine, então, quando é preciso mexer nos ovários para retirar um endometrioma?

Por isso a preservação da fertilidade, principalmente nas mulheres mais velhas e que nutrem o desejo e serem mães, é imprescindível. Se você vai passar por cirurgia é muito importante você ler este texto, principalmente se você é mais velha e ainda tem o sonho de gerar seu bebê. 

O mais importante é a endomulher ser bem assistida por um um médico (a) que realmente seja especialista na doença e se for operar, que seja também um exímio (a) cirurgião (a).  Beijo carinhoso. Caroline Salazar

Por doutora Graciela Morgado 
Edição: Caroline Salazar

Como otimizar e preservar a fertilidade em pacientes com endometriose?

Em muitos casos, o tratamento mais indicado para a remissão da endometriose é a cirurgia de ressecção dos focos. O problema é que esse método pode comprometer a reserva ovariana e a qualidade dos óvulos da mulher, impactando diretamente as chances de concepção.

Por isso, em mulheres diagnosticadas com endometriose e que nutrem o desejo de serem mães é essencial observar os impactos dos tratamentos disponíveis na fertilidade da mulher.

Cada caso é particular, único.

Os tratamentos mais conservadores, pelo uso de medicamentos, seguidos de tratamentos de reprodução assistida, como a Inseminação Artificial, por exemplo, podem ser boas opções para a preservação da fertilidade.

Aquelas que não têm parceiro pode preservar sua fertilidade com a criopreservação de oócitos (congelamento de óvulos) preservando a qualidade dos óvulos e melhorando as chances de concepção.

Como sempre falo nas transmissões ao vivo na fanpage do blog A Endometriose e Eu é muito importante, antes de tudo, saber como está a reserva ovariana para saber o melhor caminho seguir.

 

Sobre a doutora Graciela Morgado Folador:

Graciela MorgadoGinecologista e obstetra, Graciela Morgado Folador tem Pós-graduação em Endometriose, em Cirurgia Minimamente Invasiva, em Infertilidade Conjugal e Reprodução Assistida e Especialização em Vídeo-histeroscopia. É membro da Sociedade Brasileira de Reprodução Humana (SBRH), da Sociedade Brasileira de Endometriose (SBE) e da Advancing Minimally Invasive Gynecology Wordwide (AAGL). É médica-colaboradora do setor de Endometriose do Hospital das Clínicas de São Paulo, USP. Siga a fanpage da doutora Graciela.

Fonte imagem: Pixabay

2 Comentários

  1. Através do que sabemos a nossas reserva ovarianas? Exames de sangue, ultrassom, etc?

    • Exame de sangue, antimuleriano e também a contagem de folículos antrais por utrassonografia.