“Com a Palavra, o Especialista”, Doutor Tomyo Arazawa!

0

Apesar de um tema sempre tratado aqui, ainda há dúvida se quem tem endometrioma pode ter endometriose grau leve?

A resposta é não! Desde que publicamos o texto “O Verdadeiro Significado do Endometrioma de Ovário“, em 2015, sempre batemos na tecla que endometrioma é medidor de endometriose prounda.

Em “Com a Palavra, o Especialista”, o doutor Tomyo Arazawa tira, mais uma vez, sua dúvida sobre o endometrioma e a explica como pode ser a endometriose profunda.  

A outra questão é um fato vivenciado por muitas endomulheres. Operei e a biópsia deu negativa para endometriose? O que pode ter acontecido? O doutor Tomyo esclarece uma das hipóteses. Beijo carinhoso! Caroline Salazar

 – Gostaria de saber se é possível ter um endometrioma no ovário e endometriose grau leve? Meu mapeamento deu aderências e endometriose grau leve, porém tenho endometrioma no ovário direito. Qual o melhor tratamento nesse caso? A endometriose de grau leve tem menos chance de voltar após a videolaparoscopia? Maria Izabel – São Paulo/ SP

Doutor Tomyo Arazawa: Olá Maria Izabel! Os endometriomas de ovário quase sempre vêm acompanhados de endometriose profunda, aderido ao ovário. Por isso quando nos deparamos com uma paciente com endometrioma ovariano, já assumimos que ela tem endometriose profunda.

A endometriose profunda pode ser leve, dependendo de quantas lesões e da quantidade de aderências que ela está causando. Os casos de endometriose mínima e leve têm menor chance de recidiva sim se retirados todos os focos.

Porém endometriomas ovarianos são as lesões de endometriose de maior risco para recidiva, independente do grau da endometriose.

3 – Já fiz duas cirurgias retirei, inclusive, o retossigmoide, porém, nas biópsias não deram endometriose. O que pode ter acontecido e como saber se tenho endometriose? Heloisa Circelli – São Carlos do Pinhal, SP

Doutor Tomyo Arazawa: Olá Heloisa! Algumas coisas podem ter acontecido no seu caso. Uma delas é a cauterização excessiva em uma primeira cirurgia, deixando cicatrizes e fibrose no local, o que pode dificultar o diagnóstico pelo médico patologista. Muitas lesões de endometriose profunda se assemelham muito com fibrose e cicatrizes, o que pode confundir os cirurgiões. E não há como saber se é fibrose cicatricial ou endometriose profunda só de olhar, é preciso ter o diagnóstico pela patologia. O mais importante é que todas as lesões, inclusive as suspeitas, sejam retiradas!

 

Sobre o doutor Tomyo Arazawa:

Médico formado pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP), doutor Tomyo Arazawa fez sua Residência Médica e especialização em Ginecologia e Obstetrícia no Hospital das Clínicas da FMUSP. Foi o Preceptor de Ginecologia da FMUSP e se especializou em cirurgias minimamente invasivas (Endoscopia Ginecológica) também no Hospital das Clínicas da FMUSP, tais como cirurgias laparoscópicas, histeroscópicas e cirurgias robóticas.

Tem título de Especialista em Ginecologia e Obstetrícia e em Endoscopia Ginecológica, ambas pela FEBRASGO (Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia). É membro da Sociedade Paulista de Ginecologia e Obstetrícia (SOGESP), da American Association of Gynecologic Laparoscopists (AAGL) e da International Pelvic Pain Society (IPPS).

Deixe seu comentário