“Com a palavra, o Especialista”, Doutor Tomyo Arazawa!

0

Há diferentes tipos de cistos ovarianos. Já falamos na coluna “Com a Palavra, o Especialista”, a diferença entre os endometriomas, cistos hemorrágicos e comuns e agora vamos abordar o teratoma. O doutor Tomyo Arazawa explica o que é, como tratar e se este tipo de cisto tem relação com a endometriose.

 A outra dúvida é sobre a paralisia de Bell. A leitora quer saber se esta doença tem relação com a endometriose e a adenomiose, pois ela foi diagnosticada com esta paralisia 30 dias após passar por histerectomia.

Se você tiver dúvida sobre endometriose, adenomiose, infertilidade ou qualquer tema relacionado à saúde da mulher, deixe-a aqui com seu nome, sobrenome, cidade e estado. Compartilhe mais um texto exclusivo A Endometriose e Eu e ajude-nos a levar uma nova conscientização da endometriose. Beijo carinhoso! Caroline Salazar

Atenção: Esta coluna existe para tirar sua dúvida e para que você vá mais informada na sua próxima consulta. Porém, ela não substitui sua consulta médica, e, em hipótese nenhuma, tratamos de casos específicos nesta seção.

– O que é um teratoma e como trata-lo? Gisele do Nascimento São Paulo, SP

Doutor Tomyo Arazawa: Oi Gisele! Teratomas ovarianos são cistos complexos que podem ter vários tipos de tecidos no seu interior. Não têm correlação com endometriose. No interior do cisto, geralmente encontramos gordura, cabelo, além de calcificações. Mas é possível encontrar praticamente todo o tipo de tecido no seu interior.

Quase a totalidade desses cistos são benignos. Mas geralmente requer retirada cirúrgica, pois não irão desaparecer sozinhos. Essa cirurgia deve ser realizada por laparoscopia ou robótica e geralmente é possível retirar o cisto sem retirar o ovário.

Recomendo operar com alguém experiente em laparoscopia para garantir uma maior preservação do seu ovário!

– Gostaria de saber a relação entre endometriose, adenomiose e a paralisia de Bell. Tive esta paralisia um mês após a histerectomia e ainda não sei a causa. Dalva Moraes – Volta Redonda, RJ

Doutor Tomyo Arazawa: Olá, Dalva! A paralisia de Bell está relacionada a uma infecção viral ou geralmente por um fator imunológico. Não há relação direta desse quadro com endometriose ou adenomiose.

Mas pode ter uma correlação indireta, pois as pacientes com endometriose e adenomiose costumam ter uma imunidade mais baixa, seja por seus hábitos, fatores emocionais, estresse, qualidade e quantidade de sono.

Geralmente esse quadro é reversível em questão de semanas! Cuide dos seus hábitos e da sua saúde emocional para manter uma imunidade em dia!

Sobre o doutor Tomyo Arazawa:

Médico formado pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP), doutor Tomyo Arazawa fez sua Residência Médica e especialização em Ginecologia e Obstetrícia no Hospital das Clínicas da FMUSP. Foi o Preceptor de Ginecologia da FMUSP e se especializou em cirurgias minimamente invasivas (Endoscopia Ginecológica) também no Hospital das Clínicas da FMUSP, tais como cirurgias laparoscópicas, histeroscópicas e cirurgias robóticas.

Tem título de Especialista em Ginecologia e Obstetrícia e em Endoscopia Ginecológica, ambas pela FEBRASGO (Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia). É membro da Sociedade Paulista de Ginecologia e Obstetrícia (SOGESP), da American Association of Gynecologic Laparoscopists (AAGL) e da International Pelvic Pain Society (IPPS).

Comments are closed.