Como medir as taxas de sucesso da cirurgia de endometriose a longo prazo?

0

Em 2014, quando conheci a neurocientista e ativista Libby Hopton, ela ainda trabalhava com o doutor Andrew Cook, foi com ela que o conheci e fiquei encantada com seu trabalho, especialmente, com o acompanhamento que ele faz de suas pacientes pós-cirurgia para comprovar que fez um bom trabalho (leia-se cirurgia).

Eu a ciceroneei em São Paulo e conversamos bastante. Um dos assuntos que mais falamos foi sobre uma de suas funções na Vital Health, que era justamente esse acompanhamento a longo prazo das pacientes, verificando o sucesso da taxa das cirurgias e calcular a taxa de cura. 

Esse método é adotado por alguns cirurgiões excisistas no mundo, pois, como é recorrente a fala que a doença não tem cura e sempre volta, quem trata a doença de forma diferente e almejando a cura, precisa comprovar suas taxas de sucesso e suas pacientes são seus trunfos.

A meu ver todo cirurgião de endometriose deveria fazer isso, mas, claro devem trabalhar com toda sinceridade e honestidade, já que esses resultados devem ser tabulados e mostrados a terceiros, sempre ocultando a identidade da paciente.

Realmente o número de reincidência do doutor Cook, se assim podemos dizer, assusta: 7%. E 84% de suas pacientes não necessitaram de nova cirurgia, apesar do acompanhamento contínuo. E você vai perceber um detalhe no texto: a maioria de suas pacientes operadas tiveram cirurgias incompletas anteriormente.

Este é mais um texto que deve ser compartilhado com todas as endoirmãs e especialistas, especialmente, os cirurgiões para que todos saibam que há a forma completa de tratar e até mesmo erradicar a endometriose da vida de milhares de endomulheres. Beijo carinhoso! Caroline Salazar 

Tradução: Miriam Ávila
Edição: Caroline Salazar 

Como medir as taxas de sucesso da cirurgia de endometriose a longo prazo? 

Após uma cirurgia de excisão especializada com o doutor Andrew Cook, a maioria das pacientes obtém alívio duradouro da dor sem recorrência.

Naturalmente, algumas das primeiras perguntas que você fará ao ponderar sobre  uma cirurgia para endometriose são: “Quais são as chances desta cirurgia realmente me ajudar?”, “Por quanto tempo posso obter alívio da minha dor?”, e “ Essa cirurgia vai me curar da endometriose? ”.

Embora essas questões sejam obviamente muito importantes, talvez seja difícil obter uma resposta direta. Seu cirurgião pode ser incapaz de lhe fornecer uma visão geral de seus dados de acompanhamento ou o que ele ou ela  explicar pode ser difícil de interpretar.

No Vital Health Endometriosis Center queremos saber como nossas pacientes progridem para que possamos ter certeza de que nossos tratamentos são eficazes.

Por esse motivo, acompanhamos regularmente todas as pacientes de cirurgia para monitorar seu progresso, prognóstico e resultados.

Ao fazer isso, não estamos apenas gerando dados importantes para a pesquisa, mas também podemos fornecer a você uma reflexão honesta e precisa do que você pode esperar realisticamente depois de passar por uma cirurgia de remoção de endometriose conosco.

Nossos dados de acompanhamento permitem que você tome uma decisão informada sobre suas opções de tratamento.

Taxas de sucesso resumidas:

  • As pacientes do doutor Cook são acompanhadas a longo prazo para avaliar as taxas de sucesso do tratamento e monitorar seu progresso contínuo;
  • De todas as nossos pacientes, dois terços relataram uma redução contínua dos sintomas de pelo menos 75% e mais da metade das nossas pacientes relataram mais de 90% de melhoria em sua dor;
  • Na maioria das pacientes, uma única cirurgia laparoscópica com o doutor Cook foi suficiente para remover toda a doença sem recorrência ou necessidade de reoperação;
  • Acreditamos que a cirurgia possa ser apenas uma peça em um quebra-cabeça em evolução para restaurar a saúde de uma paciente. Por isso, oferecemos uma gama de terapias individualizadas, além da cirurgia, para ajudar a alcançar o alívio ideal em todas as nossas pacientes;
  • Muitas de nossas pacientes sofreram durante anos com esta doença debilitante e passaram por várias cirurgias anteriores que falharam antes de virem até nós. Estamos empenhados em ajudá-las em sua jornada para a recuperação de cada passo no caminho, não importando o que é preciso para alcançar o sucesso.

 Quando se fala de tratamento da endometriose, como medimos o sucesso?

Terminando um ciclo de dor com sucesso:

Muitas mulheres com endometriose se vêem em um ciclo aparentemente interminável de terapias médicas e cirúrgicas fracassadas. Os benefícios são de curta duração, os sintomas dolorosos voltam e de novo outro ciclo de tratamento inicia.

Doutor Cook e sua equipe na Vital Health procuram terminar com estes ciclos oferecendo uma abordagem única para o tratamento desta doença.

A vasta experiência e perícia na remoção cirúrgica meticulosa da endometriose é combinada com uma abordagem integrativa abrangente para restaurar com sucesso a sua saúde.

Uma abordagem única para medir o sucesso:

Então, como medimos nossa taxa de sucesso? Quando as pacientes nos procuram para tratamento, começamos avaliando cuidadosamente seus sintomas.

Este processo de avaliação não termina na cirurgia, mas está em curso sob a forma de acompanhamento da paciente por telefone e questionário. Isso nos permite monitorar como nossas pacientes estão reagindo a longo prazo.

Temos acompanhado cuidadosamente nossas pacientes por mais de uma década, fornecendo uma imagem precisa de nossas taxas de sucesso pós-cirurgia.

Existem apenas alguns centros em todo o mundo que oferecem um processo de acompanhamento semelhante e, normalmente, os resultados são revelados apenas nos círculos médicos e não são transparentes para os pacientes.

Devido à falta de acompanhamento, a maioria dos cirurgiões simplesmente não tem idéia de como seus pacientes estão indo além do check-up inicial no pós-operatório.

Por que acompanhamento é necessário para medir o sucesso?

O que nossas taxas de sucesso mostram?

Nosso acompanhamento de pacientes fornece respostas para as seguintes perguntas:

Quão bem sucedido é o nosso tratamento no alívio dos sintomas dolorosos da endometriose e como funciona a longo prazo?

As pacientes foram acompanhadas entre 3 meses a 12 anos após a cirurgia com o doutor Cook. Cada paciente foi rotineiramente solicitada a avaliar sua percentagem de melhoria nos sintomas desde a cirurgia.

Por exemplo, 0% de melhoria significaria nenhuma melhoria após a cirurgia e 100% de melhoria significaria que todos os sintomas de dor antes da cirurgia foram resolvidos.

Descobrimos que 2/5 das nossas pacientes com endometriose estavam pelo menos 75% estavam melhor após a cirurgia com o doutor Cook e mais da metade das pacientes (55%) relataram mais de 90% de resolução de seus sintomas.

O monitoramento a longo prazo revelou que a melhoria dos sintomas estava em andamento, independentemente do tempo decorrido desde a cirurgia.

Em conclusão, para a maioria das pacientes submetidas à cirurgia de endometriose com o doutor Cook, a cirurgia trouxe uma melhoria dramática a longo prazo em seus sintomas.

Talvez ainda mais notável seja o fato de que a maioria das mulheres que procuram tratamento já teve várias cirurgias anteriores de endometriose (3,2 cirurgias anteriores, em média, com uma variação de 0 a 20 cirurgias pélvicas anteriores) e com a média de sofrimento de 11 anos.

Estas taxas de sucesso nos dizem duas coisas importantes:

Em primeiro lugar, apesar de múltiplas cirurgias anteriores sem sucesso e anos de dor pélvica, a cirurgia de endometriose com um especialista pode trazer esperança e alívio para muitas pacientes, e é um passo essencial no tratamento ideal desta doença.

Encontrar um cirurgião que é altamente qualificado e experiente em cirurgia de endometriose pode fazer toda a diferença.

Em segundo lugar, nem toda dor pélvica é causada pela endometriose. Uma minoria de nossas pacientes relatou sintomas persistentes de dor apesar da remoção meticulosa de toda a doença.

Nestas pacientes, outras condições associadas ou secundárias à endometriose podem estar presentes. A fim de alcançar os melhores resultados em todas as pacientes, a cirurgia não é a única estratégia de tratamento oferecida.

Na Vital Health tratamos a paciente como um todo e oferecemos uma excelente cirurgia combinada com uma integração individualizada das modalidades de tratamento para chegar ao fundo da sua dor e ter sucesso em restaurar a sua saúde.

Qual é a probabilidade de precisar de cirurgia depois de ter feito uma cirurgia com o doutor Cook?

Na maioria dos casos, uma única cirurgia laparoscópica com o doutor Cook para remover meticulosamente todas as áreas da endometriose trará alívio a longo prazo dos sintomas.

84% das pacientes do doutor Cook não necessitaram de nova cirurgia, apesar do acompanhamento contínuo.

Ao interpretar as taxas de reoperação, é importante reconhecer que a reoperação pode não apenas ser indicada para tratar endometriose recorrente ou persistente, mas também pode ser resultado de outros distúrbios ginecológicos.

Por exemplo, uma condição que pode coexistir com a endometriose é a adenomiose (onde o tecido endometriótico envolve as paredes musculares do útero).

Assim, mesmo que a remoção da endometriose esteja completa, algumas pacientes podem retornar mais tarde para a cirurgia para tratar outros distúrbios pélvicos associados.

Qual é a taxa de recidiva da doença após a cirurgia com o doutor Cook?

Com mais de uma década de acompanhamento de centenas de pacientes, encontramos uma taxa de recorrência abaixo de 7% após a cirurgia de excisão com o doutor Cook. 

Interpretar as taxas de recorrência pode ser difícil. Dado que apenas uma porcentagem relativamente pequena de nossos pacientes já foi submetida a reoperação e que a recidiva só pode ser estabelecida por meio de cirurgia. E a suposição de que os pacientes sem dor não apresentam recidiva.

Talvez mais precisamente devamos dizer que, de todos os nossos pacientes submetidos à cirurgia para endometriose, menos de 7% tiveram endometriose na reoperação e, portanto, é improvável que a dor recorrente após a cirurgia inicial seja decorrente de endometriose recorrente.

Outra questão importante é se a recidiva equivale à mera persistência da doença ou a casos verdadeiros de recorrência da doença. A doença foi deixada para trás ou tem nova doença formada desde a cirurgia anterior?

Dada a baixa taxa de endometriose detectada na reoperação após a remoção cuidadosa de todas as manifestações da doença, os resultados do doutor Cook sugerem que a recorrência verdadeira é, de fato, um evento raro e, na maioria dos casos, toda endometriose pode ser tratada com sucesso sem recorrência.

Isso pode ser uma surpresa para muitos leitores, já que a maioria dos médicos insiste que a cirurgia é, na melhor das hipóteses, um band-aid e que a doença inevitavelmente retornará no tempo. Como você pode ver, nossas taxas de sucesso, no entanto, são diferentes.

Mencionamos anteriormente que, do pequeno número de centros em todo o mundo que coletaram dados de longo prazo sobre seus pacientes, as taxas de sucesso são tipicamente relatadas apenas nos círculos médicos.

Uma questão óbvia que você pode estar refletindo é como as taxas de sucesso cirúrgico do doutor Cook se comparam às de outros cirurgiões de endometriose de renome mundial, publicados na literatura científica.

A resposta é que nossos resultados em relação à reoperação e à recorrência de doenças rivalizam com os publicados por predecessores no campo [1,2,3]. O doutor Cook se orgulha de fornecer a seus pacientes o melhor tratamento cirúrgico disponível.

Representação gráfica dos resultados da cirurgia:

Reoperação e taxas de recorrência após a cirurgia com o doutor Cook. Observe que as pacientes que chegam ao doutor Cook para cirurgia já tiveram uma média de 3,4 procedimentos anteriores para endometriose.

Melhoria percentual da dor e outros sintomas após cirurgia de excisão com o doutor Cook. Observe que muitas pacientes que chegam na clínica têm condições coexistentes além da endometriose, que podem estar contribuindo para sua dor. Tendo em mente que a média de paciente que assistimos teve várias cirurgias anteriores fracassadas e sofreu de dor pélvica por mais de uma década, é notável que a maioria significativa de nossas pacientes alcance uma resolução completa ou quase completa de sua dor.A endometriose é considerada uma doença crônica incurável. Nossos resultados mostram que com o cuidado certo, a maioria das pacientes pode desfrutar de uma qualidade de vida muito melhor.

Referências:

  1. Wheeler, J.M. & Malinak, L. R. (1987). Endometriose recorrente Contribuições para Ginecologia e Obstetrícia, 16, 13-21.
  2. Redwine, D. B. (1991). Excisão laparoscópica conservadora da endometriose por dissecção aguda: análise da tabela de vida de reoperação e doença persistente ou recorrente. Fertility and Sterility, 56, 628-634.
  3. Abbott, J., Hawe, J., Hunter, D., Holmes, M., Finn, P. e Garry, R. (2004). Excisão laparoscópica da endometriose: um estudo randomizado, controlado por placebo. Fertility and Sterility, 82, 878-884.

Fonte texto: Vital Health
Fonte imagem destaque: Caroline Salazar/ Deposit Photos 

Deixe seu comentário