Por que precisamos de um dia de luta para endometriose em março?

0

Hoje, 28 de maio, é o Dia Internacional de Luta pela Saúde da Mulher, e, como a endometriose é uma doença tipicamente feminina, é mais um dia para falarmos de endometriose, claro.

Faz tempo que a Nathália quer falar sobre a fatídica data de 8 de maio, e achei muito propícia a data de 28 de maio para isso. Por isso a convidei para escrever sobre o que ela pensa do dia que alguém, sabe-se lá quem, tentou instituir como Dia Nacional de Luta contra a Endometriose, em pleno Dia das Mães.

A Nathália pesquisou e viu que, apesar de muitos médicos e portadoras falarem deste dia, o dia 8 de maio ainda não existe. Ainda não é lei! Ufa, que alívio!

A mensagem da Nathália no texto é uma reflexão de extrema importância para você, portadora ou médico, que fala sobre esse dia sem nem ao menos tê-lo. Pesquisem antes de postar. E se você está na luta em prol das mais de 10 milhões de brasileiras, por que você concorda com a data em plena semana do Dia das Mães?

E se sua companheira ou irmã tiverem infertilidade, você toparia lutar pela doença que a deixou assim num dia de luto para ela? Neste ano, o dia 08 caiu bem no Dia das Mães!

Vamos refletir, se unir e lutar de verdade pelas endomulheres brasileiras? Beijo carinhoso! Caroline Salazar 

Por Nathália Veras 
Edição: Caroline Salazar

Nos últimos 3 anos tenho visto médicos, outros profissionais da saúde e portadores postando que dia 8 de maio é o Dia Nacional de Luta contra a Endometriose e, pior, o Ministério da Saúde afirmando que é o Dia Internacional. 

Comecei a pesquisar se havia alguma lei ou, na falta dela, outro fato que justificasse a data e, principalmente, sua escolha. Descobri que existe apenas um Projeto de Lei (n. 6.215/2013) em tramitação na Câmara de Deputados.

Ou seja, além de ser aprovado na Câmara, o projeto ainda deveria ser aprovado no Senado Federal, para só então ser enviado para o Presidente da República sancionar ou vetar.

Lamento dizer que não temos um Dia Nacional de Luta contra a Endometriose! Mas me senti de certo modo aliviada por saber que é apenas um projeto, e não lei. O porquê da escolha da data do dia 08 de maio é uma informação que não consta na justificativa do projeto e nem no parecer da Comissão de Seguridade Social e Família (na qual o projeto já passou).   

Eu fico de certo modo chocada que um dia de luta contra a endometriose seja colocado no Dia das Mães ou em data próximo a ele. Ora, se 30 a 50% das portadoras têm a consequência da infertilidade e, muitas que têm o desejo ser mãe, não conseguem alcançar seu sonho, como ter um dia nacional de luta da doença que mais causa infertilidade em pleno dia das mães?

O Dia das Mães é um dia de luto para essas mulheres. Quem já tentou engravidar sabe que o não conseguir também gera um luto que se repete mês a mês e, em algumas datas, como o Dia das Crianças, Dia dos Pais e, principalmente, Dia das Mães.

Há autores que escrevem sobre o processo de luto das tentantes e/ou mulheres consideradas inférteis (como por exemplo Marina Ribeiro no livro “Infertilidade e reprodução assistida: desejando filhos na família contemporânea” da editora Casa do Psicólogo). Como lutar contra a endometriose em um dia que se está de luto?

Hoje, dia 28 de maio, é Dia Internacional de Luta pela Saúde da Mulher, e a Caroline me convidou para escrever um texto sobre o assunto, e eu achei muito pertinente de falar sobre essa fatídica data, porque é algo que vai além daquilo que nós, portadoras, esperamos.

Depois de vários exames, eu não tenho, aparentemente, o sintoma da infertilidade (meus ovários, trompas e útero têm funcionamento normal), mas eu, como muitas endomulheres já nos deparamos pelo terror que a possibilidade de não poder ter filhos causa, até porque há o mito de que toda mulher portadora de endometriose tem infertilidade.

O ideal seria não precisar de lei ou qualquer outra coisa para se ter o direito à saúde garantido qualquer que seja doença. Porém, ao menos por enquanto, precisamos de legislações sobre endometriose a fim de sermos tiradas da invisibilidade, a fim de sermos levadas à sério. 

Claro que o mais correto seria aprovar uma lei nesse sentido, mas com o dia de luta em março, Mês Mundial de Conscientização da Endometriose. Todos os países do mundo que possuem um dia de luta contra a endometriose o estabeleceram em março.

E, convenhamos, uma doença tipicamente feminina e que atinge 1 a cada 10 mulheres e mesmo assim ainda é desconhecida PRECISA de um dia, uma semana e um mês voltados à sua conscientização. Os Estados Unidos e muitos países da Europa já fazem eventos há décadas no mês de março, por que o Brasil tem de ser diferente? Quem teve essa de maio? Por quê?  

Em Roraima, foi aprovada a 1ª lei estadual instituindo a Semana Estadual de Educação Preventiva e de Enfrentamento à Endometriose na semana do dia 13 de março, quando foi realizada a 1ª edição da EndoMarcha no Brasil e no mundo, além de, principalmente e obviamente, coincidir com o Março Amarelo.

Outros estados também avançaram aprovando leis similares e precisamos que o Brasil siga o exemplo. Que fosse outra data eu até ficaria calada. Ainda que fosse hoje, dia 28 de maio, coincidindo com o Dia Internacional de Luta pela Saúde da Mulher e Dia Nacional de Redução da Mortalidade Materna, porém não próximo ao dia das mães.

Aliás, você colocaria o Dia Nacional de Redução da Mortalidade Materna próximo ao dia das mães? Porque então colocar o dia de luta contra a endometriose, a doença que mais causa infertilidade feminina? Isso é uma ironia que me faz pensar até se é proposital.

Mesmo podendo aceitar outro dia que não fosse na segunda semana de maio, nós já temos março, um mês que nós portadoras já saímos às ruas, fazemos ações de conscientização por iniciativas privadas.

Queremos que os governos federal, estaduais e municipais façam suas ações também e por que isso não pode ocorrer em março? Precisamos nos unir, e não dividir.

Com  já dissemos, a endometriose é uma doença que atinge 1 a cada 10 brasileira, muitas das quais afetadas com sintomas graves como dor incapacitante, infertilidade, fadiga, dor na relação sexual, entre outros.

É assunto de saúde pública! Precisamos de uma data sim, mas não uma que nos deixará tristes, e sim que nos incentive a lutar contra essa doença, seja superando as dores e outros sintomas todos os dias, saindo às ruas para reivindicar políticas públicas ou informando outras portadoras e a sociedade em geral acerca da doença.

Como coordenadora da EndoMarcha Boa Vista sei como é difícil levar às endomulheres às ruas em março na EndoMarcha, que dirá em maio! Um dia nacional de luta, como o próprio nome diz, é um dia de luta. Como essas mulheres sairão às ruas para lutar em pleno dia de seu luto?

Então não divulgue que temos um dia nacional de luta contra a endometriose, porque não o temos! (E Ministério da Saúde, por favor, vocês não sabem disso? Também não há um dia internacional, infelizmente!).

Neste dia Internacional de Luta pela Saúde da Mulher vamos reivindicar para termos um dia que represente nossa luta! Um dia, num mês que já existe ações há muitas décadas em benefício das mais de 200 milhões de portadoras no mundo.

Que nesse Dia Internacional de Luta pela Saúde da Mulher a endometriose também seja lembrada. Beijo carinhoso!

Deixe seu comentário