Quais são os principais sintomas da endometriose?

3

 

Em mais um brilhante texto, o cientista americano doutor Andrew Cook fala sobre os principais sintomas da endometriose, inclusive, quem tem a doença no diafragma.

Além de citar quais são os mais comuns, ele explica como os sintomas diferem de uma mulher para outra e o impacto deles na vida de uma endomulher independente idade, da adolescente à mulher.

Não é normal sentir dor no período menstrual, que dirá fora dele. Por isso é essencial passar adiante os sintomas mais comuns da endometriose.

Pois somente assim, quando as mulheres e os médicos entenderem que o período menstrual deve ser normal como qualquer outro, é que teremos a luz no fim do túnel para o diagnóstico precoce. Beijo carinhoso! Caroline Salazar 

 

Por doutor Andrew Cook  
Tradução: Miriam Ávila
Edição: Caroline Salazar

 

Sintomas de Endometriose

 

“Quais são os sintomas mais comuns da endometriose?”

· Dor pélvica grave: a dor pode ser cíclica (piora em torno do fluxo menstrual e da ovulação) e / ou de natureza não cíclica (constante independente do ciclo). As mulheres descrevem uma dor ardente, de pontadas e punhaldas (facadas) em diferentes partes da pelve. Essa dor pode ser ainda mais severa do que as dores de parto e a dor pós-operatória.

· Dor durante o sexo: a endometriose pode causar dor com penetração profunda. Isso ocorre porque a área de tecido até o final da vagina é normalmente afetada pela doença, tornando-a sensível e dolorida.

· Dor ao urinar e dor na bexiga: se a doença afetar ou estiver perto da bexiga isso pode resultar em dor/sensibilidade da bexiga e dor no esvaziamento da bexiga. Outra causa comum de sintomas da bexiga é a cistite intersticial, uma condição que frequentemente ocorre com a endometriose.

· Dor nos movimentos intestinais: a endometriose afetando a parte mais baixa do cólon (o reto) pode resultar em dor nos movimentos intestinais durante a menstruação (ou durante todo o mês). 

· Dor antes dos movimentos intestinais: a endometriose que afeta o cólon pode causar dor antes dos movimentos intestinais.

· Hemorragia retal cíclica: se a doença no intestino invadiu a parede do intestino, a paciente pode sofrer sangramento retal cíclico. 

· Inchaço: pode ocorrer inchaço na parte inflamada de endometriose que afeta a pelve e os intestinos. 

· Náuseas e vômitos: isso pode ser um sintoma de dor severa, do efeito da inflamação no trato gastrointestinal ou, mais especificamente, pode ser um sintoma de doença invadindo o intestino delgado. O vômito agudo pode ser um sintoma de obstrução do intestino delgado, uma complicação rara, mas séria da endometriose que exige intervenção médica de emergência.

· Constipação e diarréia: a endometriose próxima ou que envolve o intestino pode resultar em sintomas similares ao DII. 

· Fadiga: a fadiga grave é um sintoma não específico da endometriose. É um sintoma comum experienciado por pacientes de doenças crônicas com dor.

 · Infertilidade: estima-se que 40% das mulheres com endometriose lutam com problemas de fertilidade. Cerca de 20% das mulheres em uma população saudável sofrem com a infertilidade, o que significa que, naquelas com endometriose, o risco de problemas de fertilidade é duplicado. A infertilidade pode ser devida a adesões resultantes do processo da doença ou do efeito da doença no espaço intrauterino; o tecido endometrial libera substâncias químicas que podem dificultar a concepção e a implantação.

· Dor no ombro: Menos comum, se uma paciente tiver endometriose diafragmática, ela pode apresentar dor cíclica no ombro direito. A endometriose diafragmática é relativamente menos comum. 

Importante: enquanto a endometriose está associada a uma série de sintomas, o sintoma mais comum da doença é a dor pélvica crônica. Você não precisa passar por todos esses sintomas para ter endometriose.

Se você está passando por dor debilitante, isso não é normal. É a maneira do seu corpo avisar que algo está errado e você deve procurar a ajuda de um médico familiarizado com o tratamento da endometriose e dor pélvica.

 

“Como os sintomas da endometriose diferem entre pacientes?” 

Embora algumas pacientes não apresentam sintomas, exceto em certos momentos de seus ciclos (menstruação e ovulação), outras são debilitados pela dor todos os dias do mês.  

Muitas mulheres sentem um aumento gradual dos sintomas ao longo do tempo, tanto na gravidade quanto na duração deles, isto é, o número de dias por mês são afetados.  

Um mito comum é que a endometriose afeta a mulher apenas durante o período menstrual. Isso pode ser o caso de algumas mulheres, para a maioria das pacientes a dor afeta tanto durante quanto fora do período. 

 

“A endometriose é “apenas” cãibras assassinas?” 

 

A endometriose não é “apenas” cãimbras assassinas. Cãimbras severas durante o fluxo menstrual podem ser associadas à outra condição ginecológica chamada adenomiose.

A adenomiose é onde o tecido endometrial é encontrado dentro das paredes musculares do útero e pode causar cólicas severas e sangramento menstrual intenso.

A adenomiose pode coocorrer com endometriose e, por esta razão, os sintomas das duas condições são frequentemente confundidos um com o outro.

 

“Qual o impacto desses sintomas na vida de uma mulher?” 

Os sintomas da endometriose podem ser verdadeiramente devastadores. Eles podem afetar todas as áreas da vida de uma mulher, tornando-a incapaz de fazer suas atividades do dia a dia.

Adolescentes com endometriose podem achar que são obrigadas a perder um ou mais dias de escola por mês. Aquelas que trabalham podem achar que estão lutando para manter um emprego devido à necessidade de faltar regularmente por conta da dor pélvica severa.  

Os medicamentos contra a dor – sem receita médica – podem deixar de aliviar a dor e os medicamentos para dor – com receita médica – só oferecem alívio temporário.

Manter uma relação sexual pode ser difícil, se não impossível, devido à dor intensa durante o sexo. A dor pélvica pode interferir também na vida social e pode impedir à prática de uma simples atividade física.  

Compreensivelmente, ao longo do tempo, os sintomas da endometriose podem levar ao isolamento social, às dificuldades financeiras, à ruptura do relacionamento e ao sofrimento emocional severo.

Claramente, é uma doença que precisa ser levada muito a sério e tratada com eficácia o mais rápido possível para restaurar a qualidade de vida de uma mulher.

Se, depois de ler sobre os sintomas da endometriose, você acha que está sofrendo de endometriose, não sofra em silêncio. Leve seus sintomas a sério e fale com seu médico.

Fonte texto e imagem: Vital Health

3 Comentários

  1. Mi Silva Em

    Ótimos esclarecimentos!
    Todos os médicos que consultei acham normal eu menstruar de 12 a 15 dias e ficar alguns deles de cama… E ainda sofro com dores fora do ciclo… muito difícil para nós mulheres ficarmos nas mãos de profissionais que não nos dão devida atenção diante desses sintomas quando vamos ao consultório.
    A única coisa que me sugerem é só pra tomar anticoncepcional.
    Eu, particularmente, já não sei mas nem em que profissional ir, todos têm o mesmo discurso para “maquiar” o problema!
    Abs
    Mi

    • Caroline Salazar Em

      Oi, Mi! Obrigada pelo comentários. Eu também sofri muito, pois tinha muita dor fora do ciclo menstrual. Tenha fé e continue procurando, pois assim como eu, tenho certeza que você encontrará o médico que irá valorizar seus sintomas. Boa sorte! Beijo carinhoso! Caroline Salazar

  2. Lucyana S Em

    Ola! Fui diagnosticada com adenomiose por pura insistência minha, graças a um ultrassom feito com extrema competência mas que os médicos não levaram a sério. Foram 3 anos até conseguir o diagnóstico. Nesse tempo sofri muito com as mudanças no ciclo, hemorragias, sintomas de menopausa, exames, remedios, tratamentos ineficazes.
    Hoje tomo cerazete há 5 meses porém sem melhoras nos sangramentos. O tratamento recomendado é retirada do útero. Mas como confiar que esse é o único tratamento se até para diagnosticar os medicos em.sua grande maioria, nao estão preparados? Fui a muitos! E tudo o que eu recebia eram receitas de antidepressivos, ansioliticos, remedios para dormir e até para síndrome do pânico porque eu acordava com falta de ar e pernas dormentes. Nenhum diagnóstico de anemia mesmo estando com ferritiina 4. Enfim, fica o desabafo pois a adenomiose é muito pouco abordada pela ginecologia ainda.
    Gostaria de uma matéria que falasse sobre os fitoestrogenios, ja que eles podem interferir no tratamento. Sementes, oleaginosas, ervas quais têm?
    Todo apoio é uma luz para quem não sabe nem aonde está!