“Com a Palavra, o Especialista”, Doutor Hélio Sato!

0

Quando se trata da fertilidade de uma endomulher, dois assuntos são os campeões de dúvida: como a endometriose interfere no potencial reprodutivo, e qual exame mais seguro para avaliar a reserva ovariana?

Na segunda parte da coluna “Com a Palavra, o Especialista”, o doutor Hélio Sato aborda essas questões que afligem muitas portadoras de endometriose.

E atenção: apesar de a infertilidade atingir cerca de 30 a 50% das endomulheres, é sempre bom reiterar que endometriose não é sinônimo de infertilidade. O mais importante é ser acompanhada por quem entende da doença para que sua fertilidade seja preservada Beijo carinhoso! Caroline Salazar 

Atenção: Esta coluna existe para tirar sua dúvida e para que você vá mais informada na sua próxima consulta. Porém, ela não substitui sua consulta médica, e, em hipótese nenhuma, tratamos de casos específicos nesta seção.

–  O exame antimulleriano é 100% seguro sobre a reserva ovariana? Ana Paula Pereira – São Fidélis/ RJ

Doutor Hélio Sato: Olá, Ana Paula! A dosagem do hormônio antimulleriano (AMH) e a contagem de folículos pré-antrais são os principais exames para a avaliação da reserva ovariana, e tem capacidades similares de diagnosticar a baixa reserva.

Porém, algumas situações podem interferir na dosagem do (AMH) como uso de substâncias com biotina, anticoncepcionais orais, análogos de GnRH e outras de ações hormonais.

Entretanto, para melhor entendimento da situação da reserva ovariana, a avaliação médica completa juntamente com os exames é o recurso indicado.

– Como a endometriose contribui para a infertilidade feminina? Daiane Bezerra – Rio de Janeiro/ RJ

Doutor Hélio Sato: Olá, Daiane! Muitas portadoras têm essa dúvida. Sugiro que assista o vídeo abaixo, onde expliquei detalhadamente sobre o assunto.

Sobre o doutor Hélio Sato:

Ginecologista e obstetra, Hélio Sato é especializado em endometriose, em laparoscopia e em reprodução humana. Tem graduação em Medicina, Residência Médica, Preceptoria, Mestrado e Doutorado em Ginecologia pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), e foi corresponsável do Setor de Algia Pélvica e Endometriose da mesma instituição. 
Hélio Sato tem certificado em laparoscopia pela Federação Brasileira das Sociedades de Ginecologia e de Obstetrícia. É membro da AAGL “American Society of Gynecology Laparoscopy” e é sócio fundador da clínica de reprodução humana LABFORLIFE.

Comments are closed.