“Com a Palavra, o Especialista”, Doutor Hélio Sato!

0

Além da cólica progressiva, o inchaço abdominal é um sintoma recorrente em muitas portadoras de endometriose e, consequentemente, há dúvida em relação ao assunto. Por isso selecionei esta questão para ser tratada aqui na coluna “Com a Palavra, o Especialista”.

Além da distensão abdominal, outro tema que gera bastante questionamento nas endomulheres é miomas. Assim como a leitora em questão, eu também sempre tive alguns miomas, que foram retirados nas minhas duas cirurgias.

Por conta da minha experiência, eu também achava que era uma doença comum nas portadoras de endometriose, na época o doutor Hélio Sato me falou exatamente o que ele respondeu abaixo.

Compartilhe mais um texto exclusivo A Endometriose e Eu e ajude-nos a levar uma nova conscientização da endometriose. Beijo carinhoso! Caroline Salazar

Atenção: Esta coluna existe para tirar sua dúvida e para que você vá mais informada na sua próxima consulta. Porém, ela não substitui sua consulta médica, e, em hipótese nenhuma, tratamos de casos específicos nesta seção.

– Tenho muito inchaço abdominal. Como posso tratar? Sirlene Leal – Juiz de Fora/ MG

Olá, Sirlene! A distensão do abdômen pode ser resultado de várias alterações e a mais frequente são as intolerâncias alimentares, principalmente, à lactose. Mas quando a endometriose acomete o intestino pode levar à esta situação e muitas outras alterações intestinais. Por isso sugiro avaliação médica para se descobrir a causa desta distensão.

– Tenho endometriose e muitos miomas. A maioria das portadoras que conheço também têm miomas. Qual a relação entre essas duas doenças? Monique Souza – Brasília/ DF

A relação populacional de mulheres com endometriose e miomas não é tão consistente, pois a maioria das pacientes com endometriose não tem miomas, indo ao oposto da sua impressão. Mas podem coexistir e a semelhança é que ambas as situações são hormônios dependentes.

Sobre o doutor Hélio Sato:

Ginecologista e obstetra, Hélio Sato é especializado em endometriose, em laparoscopia e em reprodução humana. Tem graduação em Medicina, Residência Médica, Preceptoria, Mestrado e Doutorado em Ginecologia pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), e foi corresponsável do Setor de Algia Pélvica e Endometriose da mesma instituição. 
Hélio Sato tem certificado em laparoscopia pela Federação Brasileira das Sociedades de Ginecologia e de Obstetrícia. É membro da AAGL “American Society of Gynecology Laparoscopy” e é sócio fundador da clínica de reprodução humana LABFORLIFE.

Deixe seu comentário